quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

E no fim da tarde
Vem aquele frio
Seguido por um calor
Não um calor qualquer
Um calor teu
Abraçadinho, agarradinho
Eu e você
Eu dizendo que te amo
E você nem percebendo
Eu querendo te beijar
E você olhando pro mar
Adoro essas tardezinhas contigo
Isso tudo é consequência
Desse amor
Que eu não escolhi mas que eu adoro amar

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Natal

Uma dia tão normal
Uma sexta feira
Vira um caos
Um tumulto total
É gente comprando, se esbaldando
É gente bebendo, se enchendo
E o motivo de toda essa euforia?
É o natal
Um dia tão pequeno, tão comum pra uns
Magnífico pra outros
Mas no fim, o que importa
São as reuniões
Reuniões de amigos, familiares
Confraternizar
Ajudar ao próximo ou pelo menos rezar pelo mesmo
E assim passam os Natais
Todos os anos
A mesma coisa
As vezes tão previsível
Horas tão impossível
Feliz Natal

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Multipliquei-me
Para te amar mais
Nasci de novo
Para ser perfeito pra ti
Roubei o sorriso mais bonito do mundo
Só pra sorrir pra ti
E mesmo assim
Você, meu bem
Não me notou
Não notou o meu eu teu
Mas eu não desisto
Vou mudando
Uma mutação sem fim
Mudando meu jeito de ser
Mudando o meu parecer
Só pra ficar perfeito
Pra você
Acordou
Olhou pela janela
Lá estava o amar
Azul
Sorriu
Partiu
Foi pro mar

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Nunca estive em cima
Sempre fiquei por baixo
Quem sabe o meu lugar não é aqui
Não perco a cabeça, aliás, faz um bom tempo que não a vejo
O meu quarto está frio
E o meu mundo, vazio
Minha melhor amiga é a dor
Que sempre me acompanha
Nunca me deixa
Já me acostumei
Não tem mais como voltar
Tudo é muito complexo
E eu sou apenas mais um sem nexo
Partindo mais uma vez
Sem rumo
Sem prumo

Onde foi parar o teu amor?

- Não faça, nem pense em fazer.
- Por quê?
- Eu acho que não é uma coisa que vai acrescentar algo em sua vida.
- O que você sabe sobre a minha vida? O que você sabe sobre mim?
- Eu sou seu pai!
- Pai? O moço da padaria é mais meu pai que você
- Não fale isso! Eu te criei.
- Nunca estava em casa e quando chegava só sabia me dar broncas e sermões.
- ô moleque, não fala assim comigo!
- Não vou falar mais. Eu vou é sair de casa.
- Você é louco?
- Como se você se importasse...
- Pra onde você vai?
- Qualquer lugar, lugar qualquer. Todos os lugares que ficarem longe de você.
- Desculpa meu filho.
- Não sou eu que tenho que te desculpar, é você que tem que fazer isso.
- Você não vai sair de casa!
- Já saí. Agora, finalmente, estou livre.
Ouve-se uma porta fechando brutalmente. Dias depois, acha-se um bilhete molhado com lágrimas e cheirando a liberdade.
No bilhete continha as seguintes palavras:
‘’ De que adianta se prender com medo do mundo lá fora? De que adiantou todos seus sermões? Onde estava o amor? O seu amor? Estou desgastando, enfadado. Quero sumir, quero ser eu. Eu vou ser eu. Quando lembrar de mim, lembre-se do vento que está em constante mudança, em constante caminhada. Caminha que você não me deixou seguir por tanto tempo. Agora eu caminho sem um amanhã, caminho com um hoje.
Até nunca mais.’’

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Pôr-do-sol

A luz apaga
Mas continua acesa
E o sol?
Vai descendo, agora meio vermelho

E no grande teatro infinito
Paira nossa musa
A lua
De tantas faces, tantas fases

E nós ficamos aqui
A espera de um amanhã
Que começa de manhã
E termina nesse fenômeno tão bonito
O pôr do sol

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Conto de amor nº 1

Ela inclina a cabeça e fala com uma voz meio ofegante: Você me ama?
Ele, sem saber o que falar, retruca: Eu amo o sol, eu amo o mar.
Ela insiste: Você me ama?
- O amor é algo tão banal. Responde ele um pouco alterado.
Ela, que já não sabe mais o que falar, desaba a chorar.
Ele, vendo aquele rosto triste, fala bem baixinho no ouvido dela: Eu te amo! Mesmo achando banal!
E se beijam.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Para lembrar

Eu sei que errei
O meu erro foi errar com você
Mas também sei
Que em cada gesto teu
Cada palavra sua
De mim você vai lembrar
Quando qualquer coisa fizer
Vai lembrar dos nossos momentos

Suas lembranças em mim ainda vivem
Teu cheiro ainda caminha pelos meus pulmões
Sei, também, que qualquer ato meu vai me levar a ti
Não posso concertar o que fiz
Por isso escrevo
Não pra mim
Mas para o mundo ver
O quanto de você ainda há em mim

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

E então
O que foi?
Estou sozinho
Onde estou?
Nem sei
Olá, como vai você?
Cheguei aqui e já vou sair
Vou viajar
Vou me mudar
Até o horizonte
Um tchau?
Não, acho banal
Então já estou ali
Cá estou aqui
E ai?
Ainda me lembro do seu sorriso
Mas que beleza
O mar está tão bonito
Um dia eu chego lá
Vou a pé
Vou de ré
Daqui até lá o infinito

domingo, 5 de dezembro de 2010

Um texto

Geralmente eu vivo com sono, gosto de ir à praia e não gosto de estudar. Só que o mais contraditório é que eu gosto de ler mesmo não gostando de estudar, os livros(sem ser didáticos) me levam para outro mundo, um mundo só meu. Eu não vivo nesse mundo de todos, eu vivo no meu, meu mundo. As vezes isso me atrapalha bastante, mas o que eu posso fazer se eu sou assim? Mudar e fugir da minha realidade não seria a opção mais singela, então eu prefiro continuar no meu mundo.
Eu até que gosto de sair, sabe? Mas prefiro ficar em casa dormindo, é uma escolha que as vezes machuca as pessoas. Eu já tentei mudar várias vezes mas descobri que não preciso mudar, não preciso de nada. Eu sou desse jeito assim, eu sou um eu de mim.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Beija a flor
Meu beija-flor
Que o teu beijo exala amor
Para todos nós
Também nos ensina a amar
Ô beija-flor, te peço sem pudor
Me ensina o que é o amor
Me ensina o que é amar

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Onde estão meus Olhos?

Onde foram parar?
Meus olhos de veneno e calma
Olhos que olham a alma
Meus olhos de Perolas e Vitórias
Olhos que sempre contavam histórias
De tudo que já tinham olhado
Tudo que já haviam passado
Meus olhos que vidravam em você
Que tanto passam minha tristeza
Pros olhos dos outros
Que me olhavam com tanto rancor
Com tanta avareza
E eu, aonde fui parar?
Sem meus olhos, sem poder olhar
No meio de tantas mentiras
Meus olhos de vaidade
Me explicavam a realidade

Aonde estão meus olhos?
Onde fica meus olhos?
Olhos que morreram comigo
Onde foram parar?

sábado, 6 de novembro de 2010

Flores não caem ao chão e simplesmente morrem, elas caem no chão e fazem brotar novas flores com mais amores.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Eu estou aqui
Estou, agora
Sem esperar
O mundo lá fora
Crescer, tomar juízo
E ser o Juízo

domingo, 31 de outubro de 2010

Felicidade é bom
Mas demais enjoa
A vida as vezes até que é boa
Imagino o quanto é feliz
Ouvir o som
Som da vida, do nascimento
Ou do renascimento
De muitos ou de poucos
Lúcidos ou loucos
Todos nós

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Dê tempo ao tempo. O tempo é o senhor do tempo, da vida. Tem coisas que só passam com o tempo, assim como esse sentimento. Meio lento. Nesse momento, estou em meu alojamento olhando o mundo passar. Brinco de contar, brinco de ser o tempo! Brinco de ser eu, de ser você. Brinco de brincar, brinco de viver. Olá, minha senhora. Nostalgia. Sempre estou por aqui, com você. Gosto de ser meio nostálgico contigo, gosto de ser teu amigo. Um beijo pro tempo, pro relento, pra esse momento e pra ti. Um beijo incolor, porém com muito amor.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Mundo branco de paz

A luz me iluminou
Iluminou esse escuro
Esse escuro que sempre amou
As luzes apagadas, acenderam
Luzes acesas, sem cor
Luzes brancas
Meio furtacor

Cor de gelo
Cor de nuvem
Cor de branco
Clara, cara, pensara
E pudera, estamos em outra era

Cor angelical
Real, pra se pegar
Cor dentro de mim
Fora de ti, no teu acalanto
Quero um mundo branco
Um mundo de paz
Paz brasileira
Aqui, sentado no banco
Rimo um hino só
Um grito de amor, lacrado
Amarrado com um nó, um nó

Canção 4x4(gira mundo)

Gira, gira
Pequena, vai girando
E o mundo conquistando
Gira pra direita, pra esquerda

Gira mundo, girassol
E gira, o sol
Todo mundo girando
Nesse círculo nosso, nessa circunferência

E vai nessa mesmice
Girando pela galáxia
Gira, nossa pátria
Giro eu, gira você

O balão de lá
vai planando no céu com seu ar
Vestido com seu cocar
Girando por girar

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Poema pra boi dormir

Já são 6 da manhã
O mundo todo acorda, aliás, uma parte dele
Acordando pra vida, comendo uma maçã
Mas ainda me sinto meio deslocado nele

Esse mundão lá fora
Esse mundo aqui dentro
Essa garoa que aflora
E eu aqui, nesse centro

Sinto cheiro da chuva
Ecoando pelas minhas narinas
Chuva com cara de uva
Aqui, perto destas salinas

Escrevo com um pouco de sorte
Escrevo pra boi dormir
Um pouco receoso pra morte
Eufórico, esperando outro de mim surgir

Reencarnado ou não
De repente me vem a calma
Que vai se espalhando, abrangendo meu coração
Sossegando minha alma

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Rimas

Faço uma rima pra dormir
Cansando do dia-a-dia, cansado de tudo
Pensando o verdadeiro sentido da palavra existir
Cego, surdo e mudo

Vou rimando, com uma pitada de sal
Uma colher de vida
Pegando a lua pelo anzol
Com aquele seu sorriso de atrevida

Rimo aqui e acolá
Quando não penso já volto a rimar
andando pra cá e pra lá
Rimando baixo, rimando pro mar

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Escrevo porque não sei falar
Escrevo para ver no que vai dar
Escrevo para ver o dia amanhecer
Coloco aqui meu desejo de vencer
Vencer na vida
Viver a vida
Pensar nos primórdios com pensamentos sórdidos
Levar o mundo na mão, segurar o céu com a mão
Olhar o mundo de lado, calado
Sem propósito, sem bem maior
Só observando, eu sou um observador

domingo, 19 de setembro de 2010


A música muda meu dia, o transforma numa melodia.
Acaba a monotonia, afasta a melancolia. O dia vira uma alegria.
Um dia me falaram que alegria demais é veneno, que trás a tristeza.
Mas de que adianta viver sem beleza? De que adianta viver sem ser feliz? É bom ser feliz, um minuto ou dois já mudam um dia, uma semana. A questão não é ser feliz, é ser alegre, correr com passos de lebre. A felicidade é de quem corre atrás, de quem a faz. Faz e é feito, predicado e ao mesmo tempo sujeito. E a vida é assim: Português, Matemática e História.
Fico por aqui, meu azul, meio verde.
Sorrindo, ê vidão.

domingo, 12 de setembro de 2010

Verdade

Mesmo tendo as pétalas ao meu redor não tenho certeza de que as flores me acompanham.

Mundo mentira

Já não adianta mentir mais
Muito menos tentar buscar a paz
As palavras estão entrando em decomposição
Já não sei mais quem é quem
Vou até o além
Pra descobrir o motivo
O fato qualquer
Que está ocasionando essa desordem
Quero colocar em ordem, meus pensamentos
Minha paciência que eu tanto prezava, acabou de acabar
Aquelas pessoas que eu tanto amava, já não entendo o sentido de amar
Meu cérebro tão conturbado, agora é lembrado
E meu mundo se desfaz
E concluo:
A única coisa que eu quero comigo é a paz

domingo, 5 de setembro de 2010


Hoje é o aniversário das duas criaturas que mais me trazem alegria, meus dois bebezinhos. Yago e Diogo. Sem eles o meu mundo teria caído várias vezes, e continuaria caindo. Duas criaturas maravilhosas, formosas, respeitosas... Perfeitas aos meus olhos, eu os amo como não amo ninguém. Não sou pai, não sou mãe mas daria minha vida por eles sem medo de morrer! Yago e Diogo, Diogo e Yago. Feliz aniversário, amo vocês. Sei que vocês não estão lendo isto porque nem saber ler vocês sabem, mas escrevo de coração e, um dia, eu mostrarei isso pra vocês.
Feliz aniversário!
Eu sou você, sangue
Eu sou eu, ardor
Eu sou tu, nuvem
Eu sou ele, mente
Eu sou vós, vida
Eu sou eles, mundo
Eu sou nós, agora
Eu sou vocês, nada

Toda vez que eu tento ser alguém
Não consigo ser ninguém
Mas quando tento ser você
O mundo congela
A grama para de crescer

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A vida é tão simples que eu acabo considerando-a difícil. E, também, complicando-a.Sei não, sei não. Pare de planar! Coloque os pés no chão, vá descansar.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Ô tempo bom
Cada mínima fração de segundo me alegra
Esse nosso tempo tão doce, tão inocente
Tempo feliz, tempo de paixão
Tempo de viver o tempo
Viver para aproveitar o momento
Ah relógio... Me ensina a ser o tempo
Ser assim é tão bom
Dono de si, com esse imenso dom

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Versinho número 1

Escrevo aqui, neste versinho número 1
Mostrando minha felicidade, alegria e euforia
Tchau melancolia(por amanhã, talvez)
Quero amor

domingo, 22 de agosto de 2010

Eu acho que eu amo de mais
Eu amo o mundo
Amo o céu, amo o mar
Amo meus amigos
Minha família
Mas não amo de amar

Meu amor é gelado
Enfadado, enrolado
Trancado a sete chaves
Pronto pra ser revelado
Pronto pra ser amado

Estou procurando você
Mas você eu ainda não conheço
Fico na minha, esperando
Até que um dia você vai chegar
E me ensinar a amar
A, como eu quero amar
E principalmente: Como eu quero TE amar!

domingo, 15 de agosto de 2010

É uma rosa, é um botão
É pura como nuvem, doce como algodão-doce
É carinho, é amor
Me inspira

Me alegro ao te ver
Abro um sorriso ao falar com você
Teu olhar é um tesouro
Um presente, um portal

Tua voz me acalma
Soando serenamente pelos meus ouvidos
Contagiando todo meu ser
É bom, eu gosto de estar com você.

Pra Morena.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Mudança

Não achei o meu lugar
Continuo me movendo
Não sei quando eu vou parar
Não sei o que está acontecendo

Estou angustiado
Aperreado, sem ter aonde chegar
Vivo viajando
Minha vida é me mudar

Fico de cidade em cidade
Mundo em mundo
Um lugar qualquer
Olho torto e vou pro porto

Pego o avião
Com destino a não sei aonde chegar
Passagens sempre na mão
Vou com os pés no chão, até o mundo parar de rodar

terça-feira, 27 de julho de 2010

Reclamação

A vida está ruim
Sempre é assim
Eu com meus fardos
Jogando dados

Falta isso
Falta aquilo
E no fim
Nunca falta nada

O que falta?
Falta de vergonha
Falta de coração
Falta de compaixão

Como pode alguém
Que nunca em sua mesa nunca lhe faltará um pão
Perder a razão e a compaixão
E reclamar?

Como posso eu?
Uma pessoa com uma vida tão boa
Reclamar do mundo, falar mal do vento?
Querer afundar tudo numa lagoa? Universo!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Queria ler a mente das pessoas, isso me pouparia de muitas coisas! Me pouparia de falar besteira, de amar de mais, de me ferir.Mas como eu vou querer ler a mente das pessoas se eu nem consigo ler a minha? E você? Será que sabe o que eu sinto por ti? Será que eu deixo transparecer meu amor? Mesmo crendo que não ainda tenho esperanças de que há uma recíproca verdadeira.

sábado, 24 de julho de 2010

Eu amei mil amores
Amores de todas as cores
Amor como flores
De todos os valores

Um amor assim
Feito pra você e quem sabe pra mim
Um amor sem cor, simplismente um amor
Um amor sem dor, só um amor
Daqueles que é pra se amar

Eu parei de amar, pra pensar
Num amor no qual eu quero estar
Eu parei de pensar, pra amar
O amor que eu nunca deixei de sonhar

Terça-feira, 22 de dezembro de 2009, 17:14:37

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sonhar é bom porque no sonho eu me deparo com um paralelo meu, um paralelo não só amarelo. Um Paralelo de todas as cores, sabores e amores. Meu paralelo.

É, eu falo bastante de sonhos.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Eu não voltei
Continuo aqui
Nem caio, nem subo
Continuo nesse paralelo chamado de vida

Sigo em frente
Mas me vejo por trás
Voando serenamente
Planando mais do que sou capaz

Lá está nublado
Aqui no céu
Aqui no chão
Aqui no alto do avião

As palavras descem aos meus dedos, rasgando
Conturbando a minha mente que já não é lá essas coisas
Tento me reeguer de tantos tombos
Mas acabo no chão, voando

Gosto muito de voar
Eu vôo num pulo só
Vou vivendo sem dó
E o destino? Deus sabe de cór

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Ser Criança

Chorar, pentelhar, gritar, espernear,
Dormir, brincar, se sujar, cantar,
Comer, chorar, dançar, viver, crescer,
Sorrir, partir, voltar, não pensar, festejar,
Cair, levantar, cambalear, voltar, se balançar,
Imaginar, birrar, correr,
Esquecer, perdoar, amar, adorar, voar,
Rir, abraçar, beijar, pentelhar, Questionar,
Sorrir, agir, inventar, fugir pro seu próprio mundo, ser feliz... Ser feliz!
O sorriso de uma criança pode curar dor de dente,
Dor de cabeça e até dor que ninguém sente, pois criança nunca mente.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Num breve pensamento egoísta, ele falou:
-Você pode até pensar que eu sempre estou equivocado, mas nunca pense que eu estou errado. Porque eu nunca erro. Não me desculpe porque eu não preciso das suas desculpas pra ser ninguém, eu só sou ninguém.

Versos repitidos

Você não se foi
Mas não está mais aqui
Você me ama
Mas é como se você tivesse deixado de me amar

Você fala comigo
Mas é como se já não falasse mais
Você ainda dorme na mesma cama que eu
Mas não dorme mais agarrada comigo

Você fala que me quer
Mas quando me vê, olha torto e vira os olhos
Você fala que não tem outro
Mas na agenda do seu celular sempre aparece um nome novo

Você ainda existe
Mas é como estivesse em outro mundo
Você fala que tudo está bem
Mas as coisas só vão piorando...

sábado, 26 de junho de 2010

Feliz aniversário, feliz dia qualquer...

Eu não entendo como as pessoas ficam eufóricas diante de seus aniversários, é como outro dia qualquer, é apenas um ano a menos pra você tirar carteira de habilitação e um ano a mais pra você alcançar a tão esperada (ou não) morte, que vem até para os que têm sorte, falando em sorte... Eu nunca tive muita, aliás, acho que nunca tive sorte, me lembro de quando eu era criança e queria ter asas nos pés para fugir de tudo quando tudo quisesse fugir de mim, e hoje vejo que não tenho asas nos pés (a não ser que eu seja cego). Quando eu era pequeno sonhava em ser da marinha, acordava disposto e fazia exercícios. Nos dias de hoje quando não estou dormindo, estou assistindo TV e quando não estou na TV, estou no computador alimentando essa doença que ataca tantas pessoas.
O que eu quero ser? Nem sei, e fico com dor de cabeça só de pensar que um dia vou ter que fazer faculdade, trabalhar, constituir família e tudo mais. Hoje o que eu mais queria era ser criança de novo, invejo meus primos de cinco anos que sempre estão aqui por casa, eles falam que querem ser ''cozinhadores'', ''dirigidores'', ''limpadores''... E tantas outras coisas que passam pelas mentes férteis de criança, sempre estão felizes e correndo. Correr? É coisa de criança, prefiro assistir um filme a ficar correndo e brincando de tica-tica. Brincar? Já passei da idade, brincar é coisa de criança! Prefiro ir para uma festa a brincar. E estou aqui diante do meu 15º aniversário.
Parabéns pra mim.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Sonho de um poeta

Eu vi a cara da felicidade
Estampada no meu sonho
Com toda sua simplicidade
É por isso que componho

A alegria sorriu pra mim
E perguntou o porquê da minha tristeza
Respondi que não pra tinha pra que ficar feliz
E ela disse: Claro que tem! Você é dono do seu próprio nariz

E nunca acordei, daquele sonho, suponho
E nunca quero acordar
Por mais que eu não consiga flutuar
Com meus pés vou caminhando, até um dia chegar lá
De que adiantou aquela promessa?
Que dizia: Eu te amo, pra sempre!
Não era pra você ter falado com tanta pressa
Depois de tudo que aconteceu nem amor você sente

Agora o que resta é solidão
E nada de menos ou de mais, um vazio
Agora me pergunto: Pra que ter alguém no coração?
Se agora não te tenho quando estou com frio

E quando estou escrevendo eu penso
Sempre que posso, escrevo teu nome no relento
Quando olho pro mar vejo seu rosto nele e repenso
No tempo que passamos juntos e foi levado com o vento

‘’E agora, e agora?’’ Vivo pensando nisso
Fico aqui dentro das quatro paredes no meu quarto sussurrando:
Sussurro teu nome baixo, e digo: É isso, é isso!
É isso meu bem, pra sempre vou continuar te amando.

Segunda-feira, 19 de outubro de 2009, 20:31:22

sábado, 19 de junho de 2010

Olha lá os olhos de Gabriella
Quando passam logo pensam: lá vai ela, a Gabriella
Mas que menina bela, é ela
Gabriella que quando passa, alegria repassa e vai assim
Gabriella com seu sorriso de marfim

domingo, 6 de junho de 2010

Queria ser a certeza
Pra nunca ficar com duvida
Na hora de demonstrar meu amor
E passar o resto dos anos admirando tua beleza

Não sei se ele é muito
Mas é suficiente
Pra você ficar ciente
Do você que se passa pela minha mente

E peço a Deus
Pra sempre olhar pra você
E olhar por você
E também para colocar a mão quando você for cair

E quando olho pro mar
Sei que um dia você também vai olhar
E me acalmo
Pois você vai estar comigo em algum lugar
Eu acho a raiva um sentimento muito feio, mas acho que mais feio ainda é aquele que nunca tem raiva, até é bom ter raiva em certos momentos. A raiva não é necessariamente aquele sentimento feio que da vontade de matar tudo e todos... A raiva as vezes é benéfica para as pessoas, principalmente para aquelas que insistem em algo que só está corrompendo-a. A raiva está dentro de mim, meio desacordada... Mas vai se liberando aos poucos, é bom assim.

domingo, 23 de maio de 2010

Canção para um dia de Chuva

E assim...
Estou aqui no meu quarto
Sentado, calado, olhando pra essas quatro paredes
Pensando num dia normal, você ao meu lado
Sonhando com um mundo menos banal
E agora pensar já não resolve mais
Não consigo fazer nem o que eu sou capaz

Vou sair daqui
Me molhar, amar, vou lá, vou lá
Te amar até o mundo acabar
Olhar o céu chorar, chorar, chorar

Tudo molhado
Até meu amor por você foi levado
Mas vou sair, procurar
Na esperança de um dia te encontrar
Eu fico aqui na chuva, quieto e calado
E vou lá, te procurar, te amar, te consolar e te falar...
Vou lá, te procurar, te amar, te consolar e te falar...

terça-feira, 11 de maio de 2010

O fim pode se dar a partir de uma garrafa de gim tomada ao relento com um leve gosto de vento e uma pitada de pensamento.

domingo, 9 de maio de 2010

E assim começou o fim com sua estranha cor de marfim.
E lá se vai mais um domingo, o começo da semana com cara de término, a vida por um novelo de lã que acaba de ser usado na roupa do infito- a qual nunca acaba. E assim vai costurando, até quando vou costurar a roupa do infinito? Quero é me mandar, ir pra onde o horizonte me levar. Até onde o vento me soprar, mesmo assim ainda vai ter um pedaço de mim sem lugar, sem ar, sem amar, sem pensar...

terça-feira, 20 de abril de 2010

E assim começa mais um dia
O sol admira a lua que acabou de ir descansar
Começa toda aquela alegria
Uns ficam contando as horas para a lua voltar

O dia começa a nascer
Pessoas começam a viver
Umas pensam em deixar de amar
Outras começam a pensar em morrer

Mas a morte não deve ser tão ruim assim
A morte não é só pra quem se vai
Quero te ter perto de mim
Quando chegar a hora de dar tchau pra mãe, avô, avó, irmã e pai
Numa tarde nublada, ele dizia:
Eu não tenho como explicar, não tenho como expressar embora eu saiba que sempre vou te amar. Mesmo que o pra sempre não aconteça sempre, o meu amor para com você só tem a aumentar. Me pergunto o por quê de tanto eu te amar.Quando estou perto de ti eu fujo de mim, eu corro prum lado sem saber quem é assim, vou para outro tentando procurar meu amor, e chego na tua frente esquecendo toda a dor.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Aqueles que te levam pro céu
Engraçados e com formato de véu
Que trazem a alegria
Não importa a hora do dia

Fico me perguntando: Como é que algo tão banal faz tão bem?
Não sei, é algo que não se vê, se sente
Fazem uma pessoa feliz como ninguém
É algo que vai subindo na mente

Felicidade constante
Amor brotejante
É o que o doce faz num instante
Com suas mil faces de um mutante

Dedicado a Cecília

quinta-feira, 25 de março de 2010

Fora de mim, cá estou eu sem saber que eu devo ser, sem saber com qual eu quero viver. O vento fica soprando nomes no meu ouvido, sempre escuto ''isso'' e ''aquilo'', eu e você. Mas quem?Que você?Que eu?
E assim vai passando...

quarta-feira, 24 de março de 2010

O tempo

Lá vai o tempo
Corre Corre
Mais rápido do que o vento
Aproveitando cada momento

E vai rápido
Vai andando sem parar
Vai correndo sem medo de errar
E vai passando e passando
E mundo girando

Olha lá, o tempo
Passando, como era de se esperar
Mas que tempo danado
Não deu nem tempo pra eu pensar

E lá vai o tempo tentando se acalmar
Esse tempo, nunca para de voar
E vai correndo e correndo
Morrendo e morrendo
O tempo

domingo, 7 de março de 2010

Gosto de domingos, eles sempre são calmos e me fazem refletir, ainda mais hoje. É estranho estar crescendo, meus sonhos estão diminuindo cada vez mais, queria voltar a ser um sonhador que sonha acordado, com alguém sempre ao meu lado. Queria que tudo acontecesse como ''de repente 30'', porque só assim eu não ficaria nessa paranóia de querer ser mais velho (Repetindo o primeiro post), tudo que eu mais quero é um dia acordar e saber que eu sou completamente feliz, o que nunca vai acontecer, estou encerrando por aqui, vou viver.

sábado, 6 de março de 2010

Então, aqui está um poema sobre o amor:

Um doce no ar
As nuvens de algodão
Me da vontade de amar
Aumenta minha paixão

A água que caí na terra
Se transforma numa correnteza
As vezes, parecendo uma fera
Mas sempre com toda sua beleza

E como uma criança
Que fica feliz brincando no jardim
Nunca perdendo a esperança
E mostrando meu amor, dou aqui um fim.

sexta-feira, 5 de março de 2010

É estranho envelhecer, você olha pra uma foto sua e fica remoendo porque queria voltar a ser uma criança, e se você pensar melhor se lembra que quando era criança queria ser mais velho. Lembro-me que nos meus 8 anos(O que não faz muito tempo)eu queria ter no mínimo 14, resumo: Agora que eu tenho 14 queria voltar a ter 5. Mas a vida vai correndo assim, sem parar, é como o vento que nunca para de soprar e fazer aquele barulho bonito que às vezes até medo dá. E então a vida vai pra um lado e para outro, mas sempre fica instável, é um balanço, um balanço!